PRO PROFISSIONAIS DE SAÚDE
PROFISSIONAIS PROFISSIONAIS DE SAÚDE
LOGIN
Usuário
Senha
ESQUECEU A SENHA
Digite seu e-mail cadastrado. Enviaremos um link para que você possa reativar sua senha.
Digite seu e-mail

Atividade física na prevenção da Osteoporose

A prática de exercícios físicos pode ser um grande aliado no tratamento da Osteoporose, isso porque esta doença, que causa fragilidade aos ossos por se tornarem mais porosos, pode levar a fratura dos ossos através de alguma queda ou até mesmo sem algum impacto mais forte. A doença é grave: dependendo do local da fratura, pode levar a pessoa a óbito.

O exercício físico, além de auxiliar na prevenção da doença, ajuda a evitar possíveis quedas através do fortalecimento muscular. Muitos músculos frágeis comprometem o equilíbrio, além da agilidade e da postura, o que pode levar a tropeções, aumentando assim o risco de ocorrência de fraturas, ainda mais quando os ossos estão fragilizados.

Mais que isso, atividade física é recomendada não só para quem tem Osteoporose, mas também para prevenir a manifestação dessa doença. É comum as pessoas acharem que, por terem ossos frágeis, devem evitar esportes e exercícios, mas não! Elas devem se exercitar, mas é recomendável antes procurar orientação de um profissional especializado que indicará as melhores atividades para cada caso, assim como a frequência e a intensidade dentro dos seus próprios limites.

A Osteoporose atinge mais as mulheres do que os homens, principalmente depois dos 45 anos de idade. A maior incidência ocorre a partir da menopausa, quando há uma queda da produção do hormônio feminino estrogênio (clique aqui para entender melhor essa relação – Link: https://www.cellerafarma.com.br/bone/entenda-a-relacao-da-osteoporose-com-a-menopausa). Estimativas indicam que a doença atinge uma em cada três mulheres com mais de 65 anos, enquanto atinge um em cada cinco homens acima dos 70 anos.

Entretanto, é possível tomar algumas ações para se prevenir da doença. Além de garantir que o corpo não fique com deficiência de Cálcio e Vitamina D – essenciais para ossos fortes – e evitar vilões como tabaco, café, sal e álcool em excessos, a melhor estratégia é praticar atividades físicas.

Atividades indicadas

O que praticar para se prevenir? Selecionamos o que os especialistas recomendam, entretanto, não abra mão de passar por uma avaliação médica antes de começar a se exercitar, ok? Até porque a Osteoporose é uma doença silenciosa e, em muitos casos, só é diagnosticada após a pessoa sofrer uma fratura.

A musculação é a que garante a maior efetividade no combate à Osteoporose. Isso porque os exercícios de musculação fortalecem os músculos e os tendões e, por consequência, os ossos.

Vale lembrar que os tendões, que ligam as extremidades dos músculos aos ossos, são tecidos importantes para a realização dos movimentos articulares, como pular, correr, absorver impactos etc.

Durante um exercício de força, o tendão vai gerar uma pressão maior no osso, que acaba tendo um efeito de adaptação (para aguentar essa pressão) e se fortalece, resultando no aumento de massa óssea e passando a absorver mais minerais, como o Cálcio.

Conforme o Dr. Guilherme Laranja Gomes, reumatologista do Hospital Alemão Oswaldo Cruz (linkar a https://www.hospitaloswaldocruz.org.br/imprensa/noticias/atividades-fisicas-de-alto-impacto-sao-aliadas-no-combate-osteoporose), praticar musculação com certa regularidade “garante ossos mais resistentes e protegidos pelo ganho de massa muscular”. Ele diz ainda que a musculação melhora o sistema imunológico, a força e o equilíbrio, sendo, portanto, importante para “evitar quedas, situações comuns em pessoas idosas e que geralmente provocam fraturas”.

Não gosta de musculação?

O desafio é que nem todas as mulheres, principalmente as que já passaram dos 50 anos, gostam de praticar musculação. Entretanto, é importante incluir algumas séries de exercícios dessa atividade, mesclando treinos de membros superiores e inferiores. Considere os benefícios ao fortalecer os seus ossos e, assim, afastar o risco de fraturas.

Outras atividades podem tornar a rotina semanal de exercícios mais agradável. Você pode alternar atividades, entre a musculação e exercícios aeróbicos como caminhada, corrida ou dança. Atividades com impacto moderado, como essas, são apontadas por vários estudos como tendo ação benéfica sobre a massa óssea.

Mais uma alternativa para fortalecimento muscular é a hidroginástica, atualmente disponível em diversas versões, mas todas elas têm a característica de não serem de impacto, pelo amortecimento da água da piscina.

Nas recomendações do Hospital Oswaldo Cruz, além da musculação, outras atividades regulares que ajudam no ganho de massa óssea são: treino funcional, natação e vôlei, considerados como fortes aliados no combate à Osteoporose.

Vale ressaltar que é preciso praticar a atividade escolhida com determinada frequência, sendo pelo menos três vezes por semana.

Cautela aos doentes

Pessoas já diagnosticados com Osteoporose devem ter mais cautela e precisam conversar primeiro com seu médico antes de se aventurar em algum treino. Geralmente, pacientes com a doença em estágio avançado devem evitar praticar exercícios com impacto, evitando sobrecargas aos ossos já frágeis. Além disso, o paciente que já sofreu uma fratura tem risco ampliado de ter uma segunda, no futuro.

Exercício físico é um dos tratamentos não medicamentosos citados no Protocolo Clínico e Diretrizes Terapêuticas de Osteoporose, do Ministério da Saúde (MS): “A atividade física contribui para a redução do risco de fratura de duas formas: Uma, porque a força biomecânica que os músculos exercem sobre os ossos é capaz de aumentar a densidade mineral óssea; assim, exercícios com ação da gravidade parecem desempenhar importante papel no aumento e na preservação da massa óssea. E outra, porque a atividade física regular pode ajudar a prevenir as quedas que ocorrem devido a alterações do equilíbrio e diminuição de força muscular e de resistência.”

As atividades em que ossos e músculos trabalham contra a gravidade incluem caminhada, corrida, tai chi chuan, dança e subida de escadas. De acordo com o documento do Ministério da Saúde, praticar regularmente exercício de resistência para fortalecimento muscular, além de reduzir o risco de quedas e fraturas, pode até promover um modesto aumento da densidade óssea. Ou seja, o exercício pode melhorar a condição de porosidade dos ossos de quem tem Osteoporose.

Fontes:

https://www.biologianet.com/anatomia-fisiologia-animal/tendao.htm

https://saude.abril.com.br/fitness/o-exercicio-ideal-para-quem-tem-osteoporose/

https://www.saude.gov.br/images/pdf/2014/dezembro/15/Osteoporose.pdf

Veja também: