PROFISSIONAIS PROFISSIONAIS DE SAÚDE
LOGIN
Usuário
Senha

Saiba como evitar doenças de pele

Muitas vezes não nos damos conta de que a nossa pele é um órgão e, como tal, necessita de uma rotina de cuidados para não adoecer. É muito comum que sinais, de que algo talvez não esteja bem, sejam ignorados a não ser que eles nos incomodem esteticamente, causem coceira, dor ou outra anomalia.

As doenças de pele mais comuns são: acne, dermatite, melasma (manchas café com leite), psoríase e rosácea. Embora as causas delas sejam diferentes, o tratamento e a prevenção de muitas doenças de pele podem ser os mesmos: uso de medicamentos tópicos, cremes hidratantes, filtros solares e afins.

Para evitar o surgimento de doenças de pele, é preciso estar atento a alguns detalhes. Confira abaixo:

Tipos de pele:

Existem pelo menos quatro tipos de pele: normal, oleosa, seca e mista. A pele normal, que é aveludada e uniforme, é mais comum em bebês e crianças, mas praticamente utópica em adultos.

A pele oleosa tem aparência e textura mais brilhante que a pele normal, por produzir e acumular mais sebo (gordura) nos poros. Esse acúmulo é responsável também pelo surgimento da acne, por exemplo.

Já a pele seca não possui fator de hidratação suficiente em sua estrutura, sendo mais vulnerável a doenças que surgem por conta da aspereza e do aspecto quebradiço do tecido, como a dermatite e a psoríase. Também é o tipo de pele mais propenso ao aparecimento de rugas e sinais de expressão.

Por fim, a pele mista apresenta pontos oleosos, como a zona T do rosto (testa, nariz e queixo), ombros, colo e costas, e pontos normais ou ressecados como bochechas, barriga, braços, pernas, mãos e pés.

Entender os diferentes tipos de pele é essencial para saber quais são os cuidados necessários. Peles oleosas, por exemplo, precisam ser tratadas com produtos adstringentes, mas que não causem ressecamento. Já as peles secas necessitam de nutrientes que proporcionem uma hidratação mais intensa.

Exposição ao clima:

Embora o organismo necessite da luz do sol para a produção de vitamina D e para a regulação de hormônios como a melatonina (o hormônio do sono), a exposição ao clima, seja ele, quente, frio, seco ou úmido, pode acarretar em distúrbios na pele como o surgimento de manchas e pintas.

O melasma, como evolução dessas manchas pode evoluir para um quadro de câncer de pele. A poluição também pode ser responsável pelo aumento da oleosidade ou pelo ressecamento da pele.

Para prevenir o surgimento de manchas ou feridas, é importante que a exposição climática seja feita sempre com as devidas precauções, como o uso de filtro solar, limpeza profunda e hidratação.

Rotina:

A alimentação, o sono e a prática de exercícios físicos podem ser grandes aliados na manutenção de uma pele saudável e vistosa.

Alimentos ricos em gorduras e sedentarismo, por exemplo, aumentam a oleosidade da pele. A falta de sono também podem diminuir o viço e a elasticidade dos tecidos.

Quando praticamos exercícios físicos o organismo libera hormônios ligados ao bem-estar, que também agem na textura e na firmeza da pele. O suor, por sua vez, é um excelente adstringente natural e ajuda a liberar toxinas contidas nos poros.

Não há muitos segredos para se manter uma pele saudável. Caso note anomalias estéticas, erupções irregulares e/ou dolorosas procure um médico dermatologista. Ele prescreverá o tratamento adequado para o seu quadro.

Veja também: